sábado, 27 de junho de 2015

Humalalá

Deu no El País 
Por Carlos E. Cué, Buenos Aires, 25 jun 2015 

Tensión entre Chile y Perú por su apoyo a la salida al mar de Bolivia



Sem dúvida que a Bolívia deve ter uma saída para o mar! Aliás, duas: uma para o Pacífico, pelo Chile e/ou Peru, outra para o Atlântico, pelo Brasil. O mesmo vale para o Paraguai. 

Falando nisso, o Brasil também precisa de uma saída para o Pacífico, tendo em vista os interessantes efeitos sinérgicos da aproximação entre o Peru e a Conchinchina, e o Chile uma saída para o Atlântico de modo a facilitar aos indomáveis Mapuches o caminho das índias para Maputo, a gloriosa capital de seus antepassados.

Por mim, faríamos logo uma abertura dos portos entre as nações amigas de Bolívar, San Martín, O'Higgins, José Bonifácio (o brasileiro é cordial, diria o Macaco Simão) e toda a caterva de Libertadores da América.

Mas a urgência absoluta do momento é encontrar uma saída para a Grécia, cujos plutocratas, em conluio com os bancos europeus, deixaram uma dívida nacional gigantesca rapidamente convertida em títulos privados que hoje dormem em cofres 5 Estrelas de Berlim e Paris à espera de serem resgatados, com seus salários e pensões, pelos trabalhadores e aposentados que ficaram em Atenas porque o país, embora não lhe falte saídas para o mar, teve penhorados todos os seus navios!


Leia a matéria completa do El País clicando em 


2015-06-27