terça-feira, 19 de setembro de 2017

Pegadinha Avebarna

Deu no El País online
16-09-2017, por Mario Vargas Llosa

[Título] 
Como é possível que um ser inculto, de inteligência primária, que parece uma caricatura de si mesmo, chegue a ter a capacidade de extinguir a civilização?

A quem se refere o subtítulo acima? 



Descubra a resposta acessando a matéria pelo link


2017-09-19


segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Lá como cá

À direita, capa de O Globo de 06-09-2017.

A dinheirama da foto foi encontrada pela Polícia Federal num apartamento cedido ao deputado do PMDB Geddel Vieira Lima, na cidade de Salvador, conforme descrito, em letra miúda, na coluna à direita.

A manipulação consiste em associar graficamente a denúncia do procurador-geral Rodrigo Janot contra o PT, Lula e Dilma à bufunfa encontrada no apartamento de Geddel.

À esquerda, chamada de capa de El País online em 18-09-2017. 

A imagem de dois encapuzados da ETA entregando o inventário de armas e explosivos a membros do Grupo de Verificação em fevereiro de 2014 é utilizada para ilustrar o anúncio, por parte da organização basca, de que iniciará um processo de discussão interna sobre suas atividades políticas independentistas uma vez completado o processo de desarmamento. 

A manipulação consiste em associar independentismo e terrorismo em plena crise política desencadeada pela decisão do parlamento da Catalunha de promover um referendo em 1 de outubro apesar da proibição do governo central, da Coroa, da justiça e da opinião de El País.

2017-09-18



quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Hora extra

Montagem: www.avebarna.blogspot.com.br
Imagens originais: Internet
A resposta do PT à notória putrefação da Nova República todo o mundo já sabe: o governo arquirreacionário Temer-Meirelles fica até dezembro de 2018, o Congresso golpista dos trambiqueiros a serviço do patronato também, todos esquentando o lugar para o retorno triunfal de Lula Presidente porque, se Deus quiser, até lá o STF "normalizou" a Lava Jato e o pior da recessão econômica passou. Tudo volta a ser mais ou menos como antes, isto é, sai a República das Empreiteiras, que está na boca de Matilde, entra a República das Concessionárias, que continua com a corda toda.

A pergunta que não quer calar é: e o PSOL? Que “saída pela esquerda” propõe o PSOL? Continuar batendo cartão de ponto na oposição parlamentar?

2017-09-14


terça-feira, 12 de setembro de 2017

Poopin' class

Deu no Brasil 247
12-09-2017, por Brasil 247

Bresser-Pereira: “as elites brasileiras deixaram de ter compromisso com o País”

"Exposure" (2010), obra-prima do
escultor britânico Anthony Gormey,
carinhosamente conhecida em
Lelystad, Países Baixos, onde está
instalada, como "Homem Cagando",
é uma notável alegoria da
atitude da burguesia brasileira para
com a nação, aqui representada
pelo cidadão comum (canto baixo,
à direita) que observa, estupefato,
o portentoso engenho.
O ex-ministro da Fazenda Luis Carlos Bresser-Pereira criticou o posicionamento dos mais ricos do País perante a mais grave recessão econômica da história do Brasil; em palestra de abertura do 14º Fórum da Fundação Getúlio Vargas (FGV), nesta segunda-feira, 11, Bresser disse que o Brasil e o mundo estão vivendo uma "crise de Nação", o que dificulta o encontro de uma solução para os problemas econômicos e políticos pelo mundo; "O problema é que estamos em uma crise de Nação. As elites brasileiras deixaram de ter compromisso com o Brasil", disse o ex-ministro. (Continua)

sábado, 9 de setembro de 2017

Suma sociológica III

Deu na Piauí
Setembro de 2017 (No 132), por Fernando Haddad 

(Des)ilusões liberais - FHC, Lula e a ficção histórica de Marcos Lisboa
Montagem:www.avebarna.blogspot.com.br
Foto original: Internet
(..) FHC, desde sempre, não depositava muita confiança na burguesia nacional e imaginava um acoplamento da economia nacional à ordem mundial de tipo subcapitalista. Em outras palavras, FHC via a burguesia nacional apenas como um sócio menor e dependente do capital internacional. Lula, ao contrário, sem negar nossas dificuldades históricas, imaginava a possibilidade do exercício de um subimperialismo, de tipo regional, mediante a internacionalização do capital nacional feita com o apoio do Estado nacional, mas limitada pela ação do capital internacional. O BNDES, sob Lula, agiu para promover essa internacionalização regionalizada, impulsionando os setores que demonstravam maior aptidão para a tarefa: o agronegócio e a construção pesada. (Destaques Avebarna)(Continua)

Acesse a matéria completa pelo link
http://piaui.folha.uol.com.br/materia/desilusoes-liberais/ 


2017-09-09


segunda-feira, 28 de agosto de 2017

SINDIVER

Deu no UOL Notícias
25-08-2017, por Carlos Madeiro

Evento com Lula e Dilma em PE vira ato contra a Lava Jato 
Montagem www.avebarna.blogspot.com.br
Imagem original Internet
(..) O coordenador da FUP (Federação Única dos Petroleiros), José Maria Rangel, afirmou que há um "desmonte do nosso país" causado pela Operação Lava Jato. "Sim, ela tem todo direito de investigar quem quiser, dando o legitimo direito de defesa. Mas o que ela não tem o direito é de destruir o país, como está", afirmou.
Para Rangel, por causa da Lava Jato, o país teve uma queda do PIB (Produto Interno Bruto) de 3,8%. "São mais de 3 milhões desempregados, fruto da Operação Lava Jato, que destruiu as nossas maiores construtoras e está acabando com a Petrobras, que talvez seja a única empresa que tenha hoje a capacidade de capilaridade de voltar a fazer a roda da economia girar. (..)” (Destaque Avebarna)(Continua)


2017-08-26


segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Juntando o inútil ao desagradável

Deu no Estadão online
21-08-2017, por Lu Aiko Otta
Semipresidencialismo seria 'extremamente útil para o Brasil', diz Temer
Montagem:www.avebarna.blogspot.com.br
Imagem original: Internet

Presidente do TSE defendeu também o sistema; Temer disse que 'sempre' se encontra com Gilmar Mendes para debater o tema
A proposta de se implantar no Brasil o semipresidencialismo, um modelo no qual, apesar de haver um primeiro-ministro, o presidente mantém a força política, seria "extremamente útil para o Brasil", declarou hoje o presidente Michel Temer, ao final de um almoço no Itamaraty oferecido ao presidente do Paraguai, Horácio Cartes, em visita oficial ao País. (Continua)

2017-08-21


sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Barata voa II

Deu no Jornal do Brasil
18-08-2017, por Jornal do Brasil
  
"Ser padrinho de casamento impede alguém de julgar um caso?", questiona Gilmar Mendes
www.avebarna.blogspot.com.br

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, afirmou nesta sexta-feira (18) que não há "suspeição alguma” para julgar o habeas corpus o qual concedeu liberdade ao empresário Jacob Barata Filho, preso desde 2 de julho em uma etapa da Operação Ponto Final. Mendes é padrinho de casamento da filha do empresário.
“Vocês [jornalistas] acham que ser padrinho de casamento impede alguém de julgar um caso? Vocês acham que isso é relação íntima como a lei diz?”, questionou o ministro após uma palestra. (Continua)

2017-08-18


quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Deu bandeira

Deu no Jornal do Brasil
08-08-2017, por JB

Cármen Lúcia decide investigar folha de salários de juízes de todo o país


Montagem:www.avebarna.blogspot.com.br
Foto original: Ueslei Marcelino / Reuters/ O Globo


2017-08-10


quinta-feira, 27 de julho de 2017

Pausa para meditação

Mayura (un sánscrito la palabra de pavo real) es una de las aves sagradas de la mitología hindú.

La leyenda dice que el Mayura fue creado a partir de las plumas de Garuda, otra ave mítica semi-divina de la mitología hindú. Garuda se cree que es un vahana (transporte) de Vishnu, una de las Trimurti. En las imágenes de mayura como un pájaro mítico, se representa matando a una serpiente, que de acuerdo a una serie de escrituras hindúes, es un símbolo del ciclo de tiempo.

Fonte: 
 http://listas.20minutos.es/lista/aves-mitologicas-350417/


2017-07-27


segunda-feira, 24 de julho de 2017

Lagartixa na parede

Refletindo, não por acaso, sobre a Primavera Democrática de 2011-2013 - Árabe, Turca, Espanhola, Norte-Americana, Brasileira - sou levado a pensar que a Revolução vindoura, quando e onde quer que comece, a tempo quem sabe de salvar nosso meio ambiente para o desfrute geral, será Planetária no alcance, Francesa na forma e inexoravelmente tendente à Russa no conteúdo pela simples razão de que do que se trata, afinal de contas, é de desalojar os potentados financeiros, energéticos, tecnológicos, comerciais, industriais e midiáticos do controle da economia mundial em prol de uma economia global, com certeza, mas de interesse dos povos, vale dizer essencialmente planejada - recursos técnico-científicos para tanto estão disponíveis a serviço exclusivo dos potentados, além dos financeiros, é claro, sob sua Propriedade - e sustentável sob todos os aspectos. 

Enquanto aguardo o entrelaçamento das Primaveras Nacionais, fico com a palavra de ordem transitória: "Todo o poder ao Painel do Clima!" 

2017-07-19


quinta-feira, 20 de julho de 2017

Hipótese entrópica

Montagem: www.avebarna.blogspot.com.br
Imagens e texto originais: Internet
Onde um dia existiram a classe trabalhadora, seus comitês de luta e seu recém-fundado partido disputando a liderança do movimento democrático e a herança do movimento socialista brasileiros, temos hoje o “lulismo”, um movimento político de natureza de classe pouco clara, unido pela força gravitacional do prestígio político e eleitoral do Líder, coesionado pela doutrinação e propaganda de um importante segmento da intelectualidade autoproclamada de esquerda e estruturado por uma máquina político-partidária em luta pela sobrevivência do conjunto como cabeça, tronco e membros de um tardio Estado do bem-estar tupiniquim em prematuro processo de decomposição. 

2017-07-20


terça-feira, 18 de julho de 2017

Contra a condenação [apesar] de Lula!

Sigo aguardando a oportunidade de me manifestar em uma campanha suprapartidária contra a condenação de Lula da Silva, pelo juiz Sergio Moro, com base em provas meramente circunstanciais.

Estaria até propenso a reativar o Comitê Suprapartidário Avebarna contra o Impeachment (de Dilma)*, agora na figura de um Comitê Suprapartidário Avebarna Contra a Condenação Judicial de Lula sem Prova Suficiente, não fosse a convicção de que o próprio Lula e seu partido não têm qualquer interesse em sair da posição de mártires da tendenciosidade política da Lava Jato em geral e de Sergio Moro em particular (que pode ser clara para você e eu, leitor, que somos da esquerda politizada, mas não para a imensa maioria dos brasileiros justa e compreensivelmente indignados com a pilhagem sistemática dos recursos do Estado e suas empresas por agentes públicos a serviço do cartel de grandes empreiteiras e concessionárias que há décadas controla o acesso às obras e serviços públicos no país), na esperança de uma hipotética absolvição em 2ª Instância que lhe dê trânsito livre à eleição presidencial prevista para 2018, objeto central, diria mesmo único, da política lulista que, para tanto, finge defender a queda imediata de Temer mas dedica o melhor de seus esforços a manobrar, tergiversar e rezar para que até lá ele permaneça firme no timão (uh..)! 


Montagem: www.avebarna.blogspot.com.br
Imagens: Internet
O blogueiro tem fé que a maioria senão todos os membros do Comitê Avebarna Contra o Impeachment (de Dilma)* firmariam igualmente contra a condenação de Lula com base em provas meramente circunstanciais, ainda que o tesão de defendê-lo pudesse estar, em alguns casos, amolecido (!) pela persistente ambiguidade do condenado e de seu partido em face do conluio Congresso-STF para a deposição de Dilma e da continuidade do governo ilegítimo e arquirreacionário de Temer e Meirelles, os amigos da lula, digo, da onça dos trabalhadores do Brasil.
___
https://avebarna.blogspot.com.br/search/label/Comit%C3%AA%20Suprapartid%C3%A1rio%20Anti-impeachment 


2017-07-18


segunda-feira, 17 de julho de 2017

Guerra nas estrelas

Deu na Fórum
17-07-2017, por Redação

Record faz matéria denunciando a Globo por querer impedir delação de Palocci. 

Imagem: Internet
É forçoso admitir que, numa economia planetária tiranicamente dominada por potentados financeiros, tecnológicos, energéticos, comerciais e midiáticos norte-americanos, europeus, médio-orientais e asiáticos - todos estreitamente associados, ainda que por vínculos históricos distintos, aos seus respectivos Estados nacionais -, o programa lulista para o Grande BRIC do Sudoeste Mundial é bastante coerente: o consórcio do Estado com o Mercado - vale dizer com potentados nacionais que disputam, conforme as regras gerais do pragmatismo político, um lugar ao sol na promoção do caos econômico global -, consórcio este promovido, afiançado, gerido e - por último mas não menos importante - arbitrado, na falta de uma classe empresarial minimamente prestigiosa aos olhos da nação, pelo Partido dos Pobres e seu Campeão, sendo a incompreensão desta ordem (!) de coisas o calcanhar-de-aquiles da Operação Lava-Jato e o motivo primeiro de ter sido por eles declarada, a despeito de sua igualmente vasta e mais do que justificada simpatia popular, a Inimiga No. 1 do [Desenvolvimento Econômico] do Brasil. 

Aguardemos os próximos episódios.


2017-07-17


quinta-feira, 13 de julho de 2017

Sem muxiba, por favor!

O blogueiro se declara à disposição para assinar quaisquer petições contra a condenação de Lula no caso do Guarujá, que considera baseada em suspeitas, indícios e delações relevantes, mas carente de provas cabais - desde que as exigências sejam claras e o preâmbulo não pretenda impingir contrabandos do gênero “Lula 2018 é a solução”, “Vivemos num Estado de exceção”, “Moro condenou os programas sociais do PT”, “A Lava-Jato é a justiça dos coxinhas” ou, de maneira mais geral, alguma “análise de conjuntura” produzida nos gabinetes da cúpula petista. 

Todos esses juízos são direito inalienável de quaisquer cidadãos, inclusive os organizadores de movimentos em defesa de Lula, mas não se pode, com base neles, construir uma campanha unitária, isto é, que respeite os distintos pontos de vista sobre o que está em jogo.


2017-07-13


segunda-feira, 10 de julho de 2017

Dentro da caixa

Deu na Piauí online
Junho de 2017, por Fernando Haddad
http://piaui.folha.uol.com.br/materia/vivi-na-pele-o-que-aprendi-nos-livros/

Vivi na pele o que aprendi nos livros - um encontro com o patrimonialismo brasileiro

Com a ajuda de seu capacete
pensador, o ex-prefeito
Fernando Haddad cogita
que os bons tempos
continuariam existindo
não fosse o fato
de já serem outros.

Montagem:www.avebarna.blogspot.com.br
Foto original: Internet

(..) Durante os protestos de 2013 no Brasil, a percepção de alguns estudiosos da rede social já era de que as ações virtuais poderiam estar sendo patrocinadas. Não se falava ainda da Cambridge Analytica, empresa que, segundo relatos, atuou na eleição de Donald Trump, na votação do Brexit, entre outras, usando sofisticados modelos de data mining e data analysis. Mas já naquela ocasião vi um estudo gráfico mostrando uma série de nós na teia de comunicação virtual, representativos de centros nervosos emissores de convocações para os atos. O que se percebia era uma movimentação na rede social com um padrão e um alcance que por geração espontânea dificilmente teria tido o êxito obtido. Bem mais tarde, eu soube que Putin e Erdogan haviam telefonado pessoalmente para Dilma e Lula com o propósito de alertá-los sobre essa possibilidade.
Eu estava decidido a manter posição diante dos protestos, apesar das pressões. Eis que recebo um telefonema do Eduardo Paes, a quem o Planalto também tinha pedido o adiamento do reajuste da tarifa, dizendo que era melhor ceder. “Não vou segurar, você vai ficar sozinho”, me disse o prefeito do Rio. A pressão interna sobre nós já atingia patamares insuportáveis e o telefonema era a gota d’água. Foi então que resolvi ir ao Palácio dos Bandeirantes e propor ao governador Alckmin que fizéssemos juntos o anúncio da revogação do aumento. Contrariado, certo de que aquilo nada tinha a ver com tarifa de ônibus, tentei com o gesto despartidarizar a questão e iniciar um processo de construção de uma política tarifária metropolitana.
Na chegada, quando apertamos as mãos, pouco antes da coletiva em que faríamos o anúncio, eu disse ao governador o que pressentia: “Podemos estar às vésperas de uma crise institucional.”
Tenho para mim que o impeachment de Dilma não ocorreria não fossem as Jornadas de Junho. (Destaque Avebarna) (Continua)

Acesse a matéria completa pelo link
http://piaui.folha.uol.com.br/materia/vivi-na-pele-o-que-aprendi-nos-livros/


2017-07-10


sábado, 8 de julho de 2017

Erdoganização local

Lula e o PT qualificam seu próprio ex-vice e aliado preferencial de presidente ilegítimo, o que de fato é, mas não movem uma palha para ajudar o país a concretizar o “Fora Temer”.

Classificam o impeachment de Dilma como golpe, o que de fato foi, mas não exigem a dissolução imediata do congresso golpista em favor de uma Assembléia Nacional soberana e democrática, livre da influência do dinheiro e dos potentados midiáticos.

Chamam o STF de acovardado e a Lava-Jato de tendenciosa, o que de fato são, mas não indicam nenhum caminho para a construção de uma Justiça imparcial e cidadã. 

A julgar pelas falas do ex-presidente e as matérias do saite do partido, todo o problema da democracia no Brasil se resume e subsume... à candidatura presidencial de Lula em 2018! 

Nessas condições, é difícil enxergar na proposta “Lula 2018!” outra coisa que não a esperança mais ou menos consciente, ou a gestação mais ou menos inconsciente, de uma solução de viés bonapartista - pela esquerda e pelo voto, por que não? - para as desgraças que assolam a nação.

2017-07-14