sábado, 10 de setembro de 2016

Esquerda vou ver V

Deu no Pátria Latina
01-09-2016 Postagem

Lula articula frente ampla contra Temer com Ciro Gomes como possível candidato para 2018
Após a consumação do impeachment, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva propôs a aliados a formação de uma frente ampla de esquerda contra o governo de Michel Temer. Segundo o presidente do PDT, Carlos Lupi, Lula acredita que o ex-ministro Ciro Gomes é o candidato mais preparado para liderar a resistência ao golpe em 2018. (..) Além dos partidos que se opuseram ao impeachment, o bloco de oposição a Temer deverá reunir sindicatos, associações, movimentos de esquerda, intelectuais e artistas.
Montagem www.avebarna.blogspot.com.br
Imagens originais Internet


A diferença entre a “frente pela governabilidade” - antigamente dita "Frente Popular" - e a “frente ampla de esquerda” é que agora se trata de prolongar o cortejo fúnebre da Nova República com a inclusão de personagens de prestígio nunca dantes convidados e a concessão de certo status - o menor possível - às organizações de base do aparato petista. 

Problema para o PSOL, que vai ter de ou aderir à “frente ampla de esquerda” ou explicar que a sua “frente de esquerda” é só para esquerdistas de carteirinha - e aspirantes, naturalmente.

De todo modo, a pergunta ao alcance de todos é: se a "ampla frente de todos os que se opuseram ao impeachment" é hoje a resposta necessária ao golpe consumado e à confirmação de Michel Temer, por que diabos não o foi há dois meses, quando se tratava de impedir a consumação do golpe e a entronização do carcamano?

Que jogo joga Lula, afinal?


2016-09-10