terça-feira, 29 de novembro de 2016

O capital no século XXI: competição global, Estado nacional, desbarato geral II

Deu na Folha de S Paulo
18-11-2016, por Fernanda Perrin
Trump vai 'chutar o pau da barraca', diz diretor do Banco Mundial
Os investimentos em infraestrutura, os cortes de impostos e a desregulamentação prometidos pelo republicano são a princípio medidas positivas, na visão do economista, para tirar os Estados Unidos do marasmo.
A dúvida em relação a Trump é se o impacto dessas medidas se traduzirá em crescimento econômico ou aumento da inflação. (..) De todo modo, o Banco Central americano terá que elevar as taxas de juros, diz Canuto. (..)
http://marvel.com/universe/Captain_America_(Steve_Rogers)
É aí que mora o problema para economias emergentes, como a brasileira, acredita. Em primeiro lugar, a perspectiva de maior retorno em renda fixa nos EUA atrai capitais antes alocados em outros países – fenômeno que já começou a acontecer logo que a vitória de Trump foi se confirmando. Outra questão é que, em conjunto, as políticas do republicano devem levar a um aumento no déficit na balança do EUA, o que pode impulsionar Trump a ir adiante com as ameaças de protecionismo comercial. (Continua)

Acesse a matéria completa pelo link


2016-11-29


Nenhum comentário:

Postar um comentário