sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

A Lava-Jato em seu labirinto

Deu na Folha de S Paulo
30-11-2016, por Leandro Colon

Janot critica Renan e diz estar 'estupefato' com votação da Câmara
O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, afirmou à Folha que ficou “estupefato” com a postura da câmara de alterar o projeto de medidas anticorrupção proposto pelo Ministério Público. 


Deixa ver se entendi: o Ministério Público e a força-tarefa da Lava-Jato querem que este Congresso povoado de trambiqueiros - que para agradar o patronato em "pânico recessivo" promoveu e votou, com a cobertura do Judiciário, não esqueçamos, o impeachment sem crime de responsabilidade de Dilma Rousseff – crie as condições para a sua própria punibilidade?


Espera, então, o MP, que este Congresso provoado de trambiqueiros - que amanhã votará a PEC do teto de gastos públicos para assegurar, em face da crise de receita, o pagamento integral dos juros escorchantes da dívida pública - acabe voluntariamente com o modus operandi da República das Empreiteiras?

Ou será que, no fim das contas, o MP e a força-tarefa estão menos interessados numa democracia substantiva do que em reservar-se o papel de Intocáveis numa quimérica República das Empreiteiras sem cambalachos nem corrupção?