quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Feliz 2015!

Adepto da boa vida, da boa mesa, da boa cama e das boas causas, mas também do bom senso e dos bons modos em geral e na política em particular, o blogueiro deseja, nesta virada de ano: 

que o remédio de Joaquim Levy seja doce e aromático como um xarope infantil e que Dilma reencontre rapidamente o caminho do crescimento da economia, do pleno emprego e da paz social duradoura no Brasil;

que Cuba consiga se beneficiar da abertura ao capital internacional sem ter de renunciar às duras e sofridas conquistas do socialismo num só país - sujeito ao embargo comercial dos EUA, como se fosse pouco; 

que a África consiga se transformar em uma comunidade de Estados nacionais democráticos em vias de desenvolvimento - finalmente! - com tolerância étnica e liberdade de mercado; 

que a Primavera Árabe alcance, em todos os países concernidos, os benefícios da democracia parlamentar e que a engenharia financeira da xariá invente o milagre do crescimento econômico movido a petróleo barato; 

que palestinos e israelenses cheguem a um acordo mutuamente satisfatório para viverem em dois Estados vizinhos com fronteiras claramente definidas, pacíficos, soberanos e democráticos; 


que Podemos, Guanyem e Syriza consigam realizar, na Espanha, na Grécia e em toda a Europa, a pretendida e tão necessária Revolução Francesa de veludo;  

que Piketty consiga convencer as plutocracias do Primeiro Mundo de que o Imposto sobre a Riqueza é a condição da sobrevivência, a longo prazo, da economia de livre mercado;

que Krugman consiga convencer os Republicanos dos Estados Unidos, Europa e Ásia de que a estabilidade do sistema exige alavancar o gasto público nas épocas de vacas magras e pagar a conta nas de vacas gordas; 

que os líderes das grandes e pequenas potências caiam na real e decidam para valer, na COP 21 de Paris 2015, zerar as emissões de carbono até 2050; 

E QUE TENHAMOS TODOS, NA MEDIDA DO POSSÍVEL, UM ÓTIMO 2015 !!!


2014-12-31

Nenhum comentário:

Postar um comentário